• Botteh
  • casa-e-tinta; pintura; cor; decor; decoração; lojas-casa-e-tinta
  • urban-arts; urban-arts-ponteio; galeira-de-arte; quadros; quadros-decorativos
  • prima-linea; prima-linea-decorações
  • capa-spa
04 nov

Um apê na Polônia onde “less is more”

Projetos | Interiores Compartilhe no Whatsapp

Este apartamento de 80 m² em Lodz, na Polônia, integra cozinha, sala de jantar e sala de estar, e aposta no conceito minimalista reforçando a ideia de que a otimização dos espaços chegou para ficar no mundo todo.

"Less is more", a célebre declaração do arquiteto alemão Mies Van der Rohe no fim da década de 40 virou ícone do minimalismo, movimento que ele ajudou a criar junto com outros tantos colegas consagrados e pioneiros da arquitetura moderna, rompendo padrões, revolucionando e inspirando o mundo no século 20.

Como bem sugere, minimalismo vem do inglês minimal. O mínimo de elementos: desenhos com formas puras e geométricas, economia de cores e ornamentos, inovações no uso de materiais, componentes que se articulam obedecendo a uma estética super apurada e, por isso, quase sempre elegante ou surpreendente. Simplicidade e rigor técnico que interferem o mínimo para seduzir e provocar sentimentos. Décadas e décadas depois, o minimalismo prossegue, sempre se renovando, mas sempre preservando a sua estrutura sem muitos adereços ou cores.

A jovem arquiteta e designer de interiores polonesa Agnieszka Marciniak, por exemplo, considera-se desde sempre uma minimalista. "Sinto muito conforto e sossego nesses ambientes", explica. Seus projetos seguem essa tendência, e esse loft é um reflexo disso. Em todos os ambientes, Marciniak usou uma mesma linguagem para criar um conjunto, utilizando uma paleta de nudes que trazem calma e aquecem, seja no revestimento de paredes ou na madeira clara no piso, móveis e armários, seja brincando com acabamentos texturizados delicados e leves, dispostos verticalmente como pequenas ripas.

VEJA TAMBÉM: UM LOFT PARA CHAMAR DE SEU

No espaço social, as salas de estar, de jantar e a cozinha foram integradas. Mas o teto rebaixado acima da mesa de linhas retas delimita sutilmente sua posição, apesar de não existirem paredes. Dois grandes lustres de tecido valorizam a decoração, juntamente com as persianas verticais, que deixam entrar luz e alguns reflexos do sol. Esses tons de cores pacíficas quebram a cor intensa do sofá que domina o espaço e confere um toque quente ao interior, todo decorado com discrição.

A área do quarto foi dividida em closet na entrada e área de dormir. No banheiro principal foram aplicados azulejos bege com decoração em madeira, lembrando peças douradas. No piso, peças em hexágonos tons de marfim. No banheiro de hóspedes, por sua vez, de área reduzida, optou-se por uma linha monocromática para dar sensação de maior espaço.

Na escolha de peças, buscou-se a sofisticação que o ambiente merecia. "Gosto de espaços onde o morador possa respirar fundo, descansar e ter sentimentos de paz depois de um dia muitas vezes intenso", diz a arquiteta polonesa. E você, também gosta de ambientes minimalistas?


VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM
                     

 

 

INSTAGRAM
   Follow Me    ESTAMOS AQUI TAMBÉM